Como levantar fundos para projetos

Mulher gravando CD
Seu sonho é gravar um CD? Monte o seu projeto e tente arrecadar dinheiro na internet
Foto: Getty Images



Uma ideia criativa quase sempre precisa de dinheiro para sair do papel. E quem não consegue opatrocínio de uma empresa (ou da família) muitas vezes acaba tendo de desistir de seu projeto genial. Existe uma forma de evitar que isso aconteça: é só fazer uma vaquinha. O velho método de arrecadar dinheiro coletivamente ficou mais organizado, foi parar na internet e ganhou um novo nome - virou crowdfunding, algo como "financiamento pela multidão". E agora ajuda a viabilizar projetos pessoais e/ou profissionais como livros, peças de teatro, vídeos e pesquisas científicas.
Na prática funciona assim: o projeto fica "exposto" em sites que organizam a arrecadação do dinheiro durante alguns meses. Quem se interessa por ele e gostaria de vê-lo realizado doa alguma quantia por meio de um cartão de crédito. Se o valor necessário para a produção da ideia for arrecadado, quem doou ganha um prêmio estipulado pelo autor - que varia de acordo com o tamanho da contribuição. E o projeto pode então ser produzido.
Nos Estados Unidos, o site Kickstarter já arrecadou US$ 35 milhões para mais de 14 mil iniciativas. No Brasil, o método ainda é novo. A maioria dos projetos dos sites daqui está ligada à área artística. São ideias de documentários, CDs, filmes, exposições. "Mas já temos outros em fase de formatação, como projetos científicos, de eventos esportivos e desenvolvimento de produtos", diz o cineasta Micael Langer, um dos responsáveis pelo site brasileiro Incentivador.


Qualquer um pode montar e inscrever um projeto, mas é preciso antes passar pelo crivo dos organizadores do site, que podem aprová-lo ou não. Contam na avaliação a capacidade do autor de realizar o que propõe e o impacto social que sua ideia vai gerar.
Depois de definidos o valor a ser arrecadado, que pode ser o custo total ou parcial do projeto, e o prazo de arrecadação (a média é de dois meses), a ideia vai para o ar. O tamanho da empreitada pode variar: os projetos em andamento hoje pedem valores de R$ 1 000 a R$ 150 000. Mas o dinheiro só é debitado da conta dos doadores quando o valor é arrecadado integralmente. Um projeto que precisa de R$ 5 000 e consegue apenas R$ 3 000 não leva nada. Mas, se a ideia receber um valor maior do que o solicitado, os autores ganham uma grana extra fazer o trabalho.
por que alguém investiria em um projeto de um desconhecido? Para Micael Langer, existem três motivações principais. A primeira é a identidade com a causa que o projeto defende. Cicloativistas provavelmente terão interesse em contribuir com ideias que ajudem a difundir o uso de bicicletas, por exemplo. Outro atrativo é o nome do autor. "Quem admira o trabalho daquela pessoa vai confiar na sua ideia." E há ainda as contrapartidas: os doadores podem ganhar produtos ligados à obra, ter o nome ou a logomarca divulgados nos créditos ou ainda participar do processo produtivo.

Como participar

· Escolha a empresa de crowdfunding que tenha a ver com a sua ideia. Há várias no Brasil:incentivador.com.brcatarse.memovere.mesensoincomum.com.br.
· Apresente sua proposta de forma resumida junto com um currículo ou algo que comprove que você é capaz de realizar o projeto.
· Grave um vídeo explicando o que quer fazer. Seja simpática e direta. O vídeo poderá ser usado depois para convencer os futuros doadores.
· Pense em prêmios que serão dados aos financiadores da ideia. Pode ser o próprio produto (livro, DVD), um brinde (camiseta, pôster) ou uma citação nos créditos da obra.
· Calcule o valor necessário para realizar o projeto incluindo o gasto com as contrapartidas. Lembre-se de que entre 5% e 10% do total recebido fica com os administradores do site.
· Projeto aprovado, o tempo começa a rodar! Use todas as suas redes sociais para mobilizar as doações.

Conteúdo do site GLOSS

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...